Mídia social e rede social, qual o ideal para sua empresa?

midia-social-1024x811

Atualmente, ouvimos muito os termos Mídia Social e Rede Social, porém, várias empresas sentem dificuldade ao tentar defini-los. E afinal, existe alguma diferença entre eles?

Tudo inicia na adaptação dos termos para o ciberespaço. Tanto mídia social e rede social já possuíam significados antes mesmo da internet. Com o surgimento das plataformas digitais de interatividade eles foram se adaptando e vivem em constante mudança.

As redes sociais, assim como a definição da palavra social, estão ligadas a sociedade, ou seja, relacionamentos, estes que sempre estiveram presentes. O principal objetivo da rede social é aproximar pessoas com interesses em comum. Dentro do ciberespaço não é diferente, as redes sociais exercem a mesma função, no espaço online as pessoas interagem, expõe ideias, trocam informações.

Já as mídias sociais podem ser definidas como canais de produção de conteúdo, veiculação e divulgação de informação. Em geral, as mídias sociais são os veículos de comunicação, plataforma empresariais, que tem como foco informar, as relações sociais ficam em segundo plano.

A dificuldade para classificar rede social e mídia social se deve também a realidade atual. As redes sociais fazem parte das mídias sociais, como uma subcategoria da última. Pois, ao mesmo tempo, em que há o relacionamento, as pessoas também usam a ferramenta para produção e divulgação de conteúdo.

Blogs, Facebook, Instagram, Twitter, Youtube e outros são redes de relacionamento que podem ser usadas como plataforma de produção e compartilhamento de conteúdo. Porém, tudo depende da forma e finalidade que cada usuário usa para se comunicar através dessas ferramentas.

Onde sua empresa entra?
Cada portal tem suas principais características, um exemplo é o próprio facebook. A plataforma pode ser usada como perfil pessoal, onde as pessoas mantêm uma rede de relacionamento, postam fotos, compartilham notícias, e tudo aquilo que julgam interessante.

Dentro da plataforma, existe outro tipo de canal chamado FanPage, destinado principalmente às empresas. Os amigos são substituídos por curtidas, variando de acordo com os conteúdos compartilhados no feed de notícia do seu negócio, tornando-se uma mídia social.

Com um bom marketing na mídia social é possível conquistar um aumento de visibilidade significativo para sua empresa, entretanto, conhecer seu público é fundamental para alavancar sua marca.

Sua empresa também pode estar presente em outros portais, cada um deles com suas características específicas. Abaixo você confere algumas delas para facilitar seu entendimento sobre a diferença entre mídia social e rede social:

Instagram: Uma imagem vale mais que mil palavras? Nesta plataforma, sim. Focada no compartilhamento de imagens, é possível atrair o cliente com uma promoção ou serviço com imagens. O uso de #hashtags e localização amplia a pesquisa, alcançando mais pessoas.

Linkedin: Como rede social profissional, os usuários podem utilizar a plataforma para deixar seu currículo e procurar vagas de emprego. Como mídia social as empresas podem divulgar seus serviços, sua relação de vagas e também ir atrás de novos funcionários, caso necessário.

Twitter: O local é perfeito para transmitir informações instantâneas, curtas e de longo alcance através da #hashtags. Elas são capazes de deixar o assunto em evidência e ainda fazer com que outros usuários tenham acesso a ele.

Agora que você tem uma noção sobre o conceito de mídia social, sua importância para as empresas e os principais tipos, pode se deparar com uma dúvida comum.

“Afinal, como eu posso adotar as mídias sociais de forma eficaz no meu negócio?”

Para responder, selecionamos dicas preciosas para ajuda-los nesse mar das mídias sociais.

Vamos ao que interessa!

Saiba quem você quer conquistar

De nada adianta você criar um conteúdo de qualidade se não o direcionar para o público certo e que vai se interessar por ele.

Por isso, o primeiro passo é fazer uma pesquisa (com sua base de contatos, por exemplo) e tentar identificar suas buyers personas, isto é, o perfil de usuário que você julga ser o cliente ideal para sua empresa.

Esse exercício parte de uma análise do seu público, na busca pela identificação de pontos em comum, como aqueles envolvendo faixa etária, renda, hábitos e interesses.

A partir do momento que você sabe com quem está dialogando, conhece seus objetivos e necessidades, criar um conteúdo que gere engajamento fica muito mais fácil.

Crie conteúdo de qualidade
Pronto, agora que você conhece o seu perfil de cliente ideal, suas metas e desafios, é a hora de pôr a mão na massa.

Estamos falando da necessidade de criar conteúdo de qualidade e atender à demanda e aos objetivos da sua audiência.

Por isso, o ideal é alinhar o conteúdo de acordo com cada etapa do funil de vendas do seu negócio e de acordo com cada estágio da jornada de compras do seu cliente.

Eduque seus clientes
Com o conteúdo certo em mãos, nada mais justo que compartilhar com quem já faz parte do seu público e educá-lo sobre aquele assunto específico.

Dessa forma, consequentemente, você vai acabar atraindo novos clientes também.

Vale lembrar que o público não está apenas esperando conteúdo de qualidade.

Ele também deseja que as empresas o reconheçam, valorizem o vínculo e façam isso fornecendo conteúdo personalizado.

Diante do desafio, invista em ferramentas que são capazes de produzir algo valioso e que gere identificação pelo público.

É bem mais indicado do que criar conteúdos genéricos apenas para manter um número de publicações constantes.

Seja útil e ajude sua audiência

Um dos objetivos das mídias sociais é ajudar seu público.

E não há melhor maneira de fazê-lo do que criar conteúdo que agregue valor para e ajude o usuário com seus problemas do dia a dia.

A partir do momento em que você consegue responder às dúvidas do seu público ou resolver algum dos seus problemas, a chance de ele estar sempre retornando ao seu site à procura de informações é alta.

A razão para isso é clara: ele passa a ver a sua empresa como uma autoridade no assunto.

Por consequência, as chances de se tornar um cliente fiel e de divulgar sua empresa para pessoas conhecidas também aumentam.

E tudo isso atua de forma a garantir um ROI (Retorno sobre o Investimento) muito mais satisfatório.
No mundo do marketing digital, ela pode ser aplicada da seguinte maneira: 80% do conteúdo que sua marca produz deve ser voltado para o entretenimento e educação da sua audiência, enquanto apenas 20% deve ser direcionado para a venda propriamente dita.

Além de tudo isso, fica mais uma dica.

Se o conteúdo produzido estiver alinhado com a jornada de compra daquela pessoa, a chance de essa interação se converter em uma venda aumenta.

Compartilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *